Eu devia estar dormindo.

Até tinha sono.

Ja havia desligado o PC.

Mas, às vezes, você sabe o que fazer. É o que acontece agora.

Prometo que parei de pular linhas.

Ultimamente,

tenho pensado…

Brincadeira, parei de verdade.

Hoje, eu quebrei a minha rotina, de várias maneiras. Parece estar virando hábito. Apesar de ser contraditório. De qualquer forma, mesmo com sono, resolvi lavar a louça. Odeio. Mas comecei, e pensei.

ultimamente, eu ando sempre vendo o lado bom das pessoas. Não que eu não veja o ruim, não sou de todo tolo (ainda), mas tento ignorá-lo. Esperar sempre o melhor, realçar as qualidades, exaltar o que é belo. Isso me faz mais fraco? Não sei. Mas sei que, de algum forma, parece valer a pena.

Ando, de certa forma mais bem-humorado. Me considero, agora, uma companhia agradável. Uma pessoa tranquila, sempre com um boa-qualquer-hora-do-dia esperando para ser entregue para o mais ranziza. Educação saltando aos montes. E sempre um sorriso de boas vindas para os mais rancorosos.

Tenho também comprado muitas brigas que não são minhas. Resolvido problemas alheios, ajudado aos não-necessitados, da mesma forma que os que precisam. não espero que venham até mim, simplismente estendo a minha mão até onde o alvo nem sabe ainda que precisa.

Mas faço isso das “sombras”.

Não almejo a glória, a consideração, o reconhecimento de ninguém, além de uma pessoa.

O meu.

Isso me ajuda. Ajuda a ir para a cama pela noite, e (não) dormir em paz. Pensar que, apesar dos pesares, ao menos neste dia, eu não me igualei ao que desprezo. Aprendi, ou ao menos penso assim, que um acerto no futuro não redime um erro do passado. Um erro foi um erro, e sempre será. Um acerto agora, muda o seu presente, e abre caminho para um novo futuro. O passado é intocável.

Logo, como fazer para “limpar” seu passado?

Hora, simples. Não suje a porra do seu presente. Afinal, um dia ele foi futuro, e após virar passado, não muda mais de estado. Ele não tem um ciclo como a água.Saca?

Hoje inventei um novo país. A Australia do Norte, lar dos torcedores Norte Australianos.

Acho que, além de cego, ando ficando surdo. ou idiota.

Voltei a pular as linhas, certos vicios nunca se vão.

Pois continuando, a o que acontece quando “a primeira vez é sempre a última chance?” O Renato sabia das coisas. Como podemos ser tão absolutamente hipócritas, e esperar dos outros o que não fazemos? O que nos da o direito de sermos o único ser malvado no mundo? E isso seria recompensador?

Penso que não.

O ser humano é, por definição, um ser carente. De carinho, compania, e reconhecimento. Recebemos reconhecimento quando agradamos os nossos semelhantes. Se nossos semelhantes, em sua maioria, são podres… “Me pal pr bo ent bast”.

E, que tal, ao invés de buscar o reconhecimento, você ser o doador dele? Você ser o semelhante a ser espelhado? interessante? Perigoso.

Servir de exemplo é ao mesmo tempo tentador e amedrontador. Não poder errar. ter que idealizar todas as suas ações. Afinal, alguém quer ser como você. E se esse alguém se tornar um escroto, VOCÊ é o culpado cara.

Lavar a louça foi um puta esforço. Na hora de limpar o ralo, quase chamei meu brother Hugo uma vez, e o mano Raul bateu à porta também, mas nenhum chegou a dar as caras. É, sou nojento. Mas porra, até um apóstolo aí negou Jesus 3 vezes SENDO AVISADO QUE FARIA ISSO (!!!) e virou Santo. E Jesus perdoou quem pregou ele na Cruz. Então, dos pecados, acho que o meu nem é tão grande assim, não?

Momento agoísta? Claro.

Afinal, ser imperfeito é divertido. É imprevisível. Te da oportunidades de MUDAR, experimentar, EVOLUIR.

E evolução é sinônimo de recompensa não? Depende.

A recompensa vem de si mesmo, não espere serviços tercerizados neste caso, pois o mercado está escasso. Acho que ja dissertei sobre isso mais acima.

Fato é que, como sempre, minhas idéias não ficam na cabeça até o momento de colocá-las em texto. Mas isso não é problema, a maioria dos que possivelmente lerão isso, estagnarão entediados em alguns parágrafos acima.

Com excessão talvez do meu pai, e outras pessoas que me vêm o nome, mas não vou citar, para depois eu poder dizer pro meu velho que lembrei só dele, saca? Não se sintam excluídos.

Lembram do que eu falei sobre esperar reconhecimento alheio? Ja tinham esquecido, aposto.

Acho que preciso deixar algo claro.

Não estou esperando nada de ninguém. Nem sofrendo pela falta do mesmo. Mas me impressiona como o mundo gira em torno disso, e ninguém da atenção consciente ao fato.

Ja perdi o fio da meada algumas vezes, acho que disfarcei bem, mas agora foi mais hard.

Ando escrevendo mal pra caralho. Caso de desevoloução.

Minha professora de português talvez, se observasse o texto, iria dizer que evoluí.

Neste caso, ela estaria me ofendendo profundamente.

Afinal, não quero virar um desocupado, não?

Não que não fosse interessante. Escrever meia-dúzia de besteiras por semana, e ser ouvacionado por isso.

Ter permissão de cometer erros de grafia, e dizer que foi de propósito.

Poder beber o dia todo, e dizer que é para inspiração.

Tornar o errado lindo. Bonito. Aceitável. Louvável. Almejado.

Retroceder à parágrafos anteriores.

Pois, se não entendeu, imagine um mundo cheio destes desocupados.

Puta, que utopia chata.

Lavei a louça mal pra cacete. Mas também cara, ninguém vai me agradecer mesmo. Isso está implismente fora da minha copetência.

E aí está outra coisa interessantíssima para dissertar.

TODOS gostam de dizer que as pessoas possuem aptidões. Por que então diabos ninguém valoriza as mesmas, ou da direito às pessoas se dedicarem à ela?

veja o formigueiro. Cheio de seres irracionais. Mas as formigas fortes, viram soldados. As ferteis, reprodutoras.

E é mais fácil nós sermos extintos do que elas.

Então, droga, por que eu sou o culpado da louça suja? Eu arrumo computadores, corrijo textos, ensino as pessoas coisas que elas não entendem. Eu sou alérgico a pó. Isso pode me matar um dia cara. por que eu tenho que limpar a casa?

Isso me deixa triste. Muito triste. Saber que, mesmo que eu tente, e fique realmente feliz quando consigo, fazer algo que é uma desapitidão para mim, é uma desevolução.

Uma burrice. Perca de tempo.

Eu queria ter habilidades musicais com meu instrumento favorito. Poder me expressar através dele. Eu iria me expor muito menos.

Mas não tenho, e não sofro angústiantemente por isso. Simplismente me dedico ao que sei fazer.

A água molha, o frio gela, o calor esquenta, e o Pelé joga futebol.

Imagina se eu quisesse secar com água, esquentar com gelo, gelar com calor, ou o Pelé cantar?

Porra, não da certo cara.

Meu peito ta apertado. Começo a encher até a tampa denovo. Isso me diz que é hora de parar.

Mas, se você é que nem meu pai e chegou até aqui, parabéns. Tente pensar no que leu. Não quero ser convencido, mas acho que você pode aprender algo cara. Algo que eu nem tentei ensinar.

Eu aprendi lavando louça.

Acredita?

Bem, mas só existe uma única verdadeira verdade (um combo-pleonástico pra fechar legal), de certa forma paradoxalmente infinita se você souber ler as entrelinhas, e tiver alcançado o topo da torre.

Eu devia estar dormindo.

Paradoxal

Anúncios

~ por Dunncan em 24 de junho de 2010.

2 Respostas to “”

  1. No fim das contas, não estão todos dormindo?
    E poucos são aqueles que realmente se encontram acordados pela egregora dos Filósofos, para encontrar no silencio da noite, não as respostas, mas as perguntas que nos levaram passo a passo ao proximo degrau!

    Confesso que não li teus outros textos, mas depois de ler esse, confesso que fiquei incentivado a faze-lo. Me indentifiquei bastante com tua forma de pensar.

    Abraço.

  2. 02:39 da madrugada de domingo…não dormi ainda por ter gasto meu sono das 20 às 23…Estava relendo e-mails que recebi e enviei, tem uns quinhentos e demora um pouco…tenho vídeos pra assistir…SHERLOCK HOLMES, DO ALÉM (terror), O LADO CEGO (Sandra Bullock) e……AVATAR, infelizmente sem 3D!. Já tava ficando “rezendido” quando lembrei do teu blog.
    Leonardo, devolveste meu bom humor…valeu!!! Li o texto inteiro e concordo com o fato de que ser exemplo pra qualquer um, deixa angustiado e é realmente “perigoso”, mas compensa!
    Continuo “babando” no teu texto e não quero competir neste comentário. Parabéns filho, falar sobre habilidades, dissertação, reconhecimento, “professora” de português, etc…também faz parte da nossa evolução mental e espiritual.
    Um abração do teu pai…e eu também lavei a louça…de terça!!!! tchau!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: