[Ciclo completo]

É terrível ter os olhos abertos quando todos os outros estão fechados.

Ver coisas tão pequenas, mas tão íntimas, que tem-se a impressão de terem sido criadas apenas para a sua apreciação.

Uma apreciação solitária, desgostosa. Como ser o único com um binóculo, vendo com clareza apenas uma pequena cena distante.

Distante o suficiente para não poder ser vista pelos outros.

O suficiente para não ter importância nenhuma.

Íntimo, essa não era a palavra certa. A palava era solitário.

É assim que você sente-se, enxergando o que não foi feito para ser visto.

Talvez até tenha sido. Mas esta hipótese é ainda pior.

Porque faz você se perguntar: “Por que pra mim?”.

Tantas informações, pensamentos, dúvidas, conclusões, opiniões.

Tudo fervilha enquanto você está de olhos abertos.

O tempo passa, e toda essa confusão começa a tomar forma.

Você começa a se adaptar.

E quando tudo está quase no eixo, e os outros começam a abrir seus olhos…

Os seus se fecham.

E o ciclo se repete.

Um ciclo completo.

Anúncios

~ por Dunncan em 26 de março de 2012.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: